quarta-feira, 16 de março de 2011

Edição Extraordinária 54 - Tu quoque, Brute?



Celinho Balona é meu irmão.  Foi ele que inventou a história da bateria pro Tomás e do meu dvd player, que você já viu aqui nest’A Saga. 
Agora ele inventou outra, mais grave, e chamou Xandão pra armar a arapuca direitinho...

A idéia era me entrevistar para eu falar sobre marketing, minha experiência, essas coisa.  Ora bolas, eu nunca escondi de você que muito do mito que Narciso construiu, aprendeu comigo.  
Eu caí igual um patinho.  Eu fiquei se achando ...

Tecnicamente, a idéia nem era tão complicada.  Xandão me fazia umas perguntas e ligava a câmera.  Claro, eu não admiti pra mim que era simples assim.  Roupinha nova, banhozinho tomado, produção de livro bacana displicentemente jogado sobre a mesa de fundo[1], tudo rolando na mais perfeita ordem.  Aí, eu ia me entusiasmando e danava a falar sobre marketing, sobre casos, dava exemplos, ...  Um pavão.

Mas acontece que, no meio da gravação, depois de eu ter delirado uma seqüência toda enjambradinha de elocubrações, me achando professor do Philip Kotler, Dona Gêisa chega em casa toda cheia de amor pra dar, trazendo tiragostinho e dizendo que ia preparar um cafezinho pra gente.
Cortou meu barato no meio.

Foi como atingir o pavão em pleno vôo.  Fui caindo lá de cima, em parafuso, até me espatifar no chão, com minhas plumas em frangalhos.

O canalha do câmera, que só cortava quando o diretor mandasse, continuou firme, fazendo seu trabalho.  O biltre do diretor, que se estourava, contendo o riso, deixava o pau quebrar.  Pra você, que pode entender pouco do assunto, no caso, tanto o diretor quanto o câmera eram uma pessoa só: Xandão, o vil.

E o resultado, tem umas três semanas que este post está pronto, esperando minha auto-imagem se recompor.
A única coisa que eu te peço é que você faça como Maurilo recomenda no Pastelzinho de ontem:  ria pelas costas...






[1]  Que nem aparecia, diga-se de passagem...

6 comentários:

Paulinho Saturnino Figueiredo disse...

ririri... se você... ririri... não comenta... ririri... eu nem notaria... ririri... o ridículo da... ririri... cena...

PC disse...

De longe, o maior especialista brasileiro pra criar polêmica.
E antes que eu esqueça, ririri é o cacete...
Beijos

Tiago Cruz disse...

E o "carrancudo" sou eu, né?

obs.: Arquivei o vídeo na pasta "comédias da vida real".

Abs.

PC disse...

Já falei com sua filha, Tiago.
Você é só casca.
Por trás deste humor ácido se esconde um coração que chora vendo Sessão da Tarde...

zé disse...

não deu tempo de rir pelas costas, pecê. fica pra próxima

PC disse...

Você é um traíra de marca maior, Zé.
Beijos