quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Pré Ocupado - 138



Passei a véspera do ano novo com o angu na mão.  Pela primeira vez, eu e Gêisa tínhamos decidido passar um tempo no Meu Sítio e, junto, isto significava que, pela primeira vez também, eu ia experimentar fazer minha diálise em um centro desconhecido. 
Em Sete Lagoas... 
Tudo bem.  
Não é nenhum fim de mundo mas não chega a ser um pedaço da Bélgica...
Lá fui eu, puro preconceito, morrendo de medo do que me esperava, longe do meu porto seguro aqui no Núcleo.

Meu medo crescia ainda mais quando lembrava que, há coisa de uns três ou quatro anos atrás, a nefrologia lá andou tão mal das pernas que as pessoas tinham que vir fazer diálise em BH, em um quarto turno (que foi a forma de atender a demanda assim, de uma hora pra outra).

A tensão ficou pior ainda porque, na semana que antecedia o Natal, fui informado que não haveria vaga.  Mas eu queria muito passar os 10 dias no Meu Sítio[1].  Já estava negociando com Gêisa e os meninos que eu viria e voltaria a BH de ônibus. 
O que, il va sans dire, deixava dona Gêisa com uma beiça gigantesca...  Ela nem considerava a hipótese.

Até que, faltando dois dias pra viagem, Papai Noel me liga dando a notícia que tinha vaga na Nefrovida em Sete Lagoas.  Agora era arrumar coragem e enfrentar esta onça...

Mas rapá, você acredita que lá era um pedaço da Bélgica?

O Nefrovida é, definitivamente, um espetáculo.  Tudo novinho, amplo, arejado, iluminadinho, umas dez tvzonas de plasma passando Tititi, maravilha das maravilhas.

Os caras têm uma perfeita noção do conceito de Experiência em Marketing.  Tudo com uma marca definitiva do cuidado com o cliente.  Fiquei apaixonado.  E com um diferencial relevante pra mim:  todos os técnicos de enfermagem eram, na verdade, técnicAs.  Todas.  Ficavam aquelas anjinhas me enchendo de cuidado...

No dia de vir embora eu quis tirar uma foto com a Joseane.  Mas ela ficou com vergonha e, mais uma vez, vocês vão achar que é mentira minha.

Beijo meu pra todo mundo aê.

Em tempo:  Este vídeo foi feito com a mão esquerda.  Por isto está todo tremido.  Mas dá uma idéia boa da qualidade do serviço e do acolhimento do NefroVida da Irmandade Nossa Senhora das Graças de Sete Lagoas.


[1] Tomás continua bravo, até hoje, e me corrige, ligeiro.  Fazenda, vovô!

4 comentários:

luzia disse...

U SUS dá certo Paulinho.É só querer!!!!

PC disse...

Fiquei impressionado, Ia.
Trem de primeiro mundo...
E as técnicas?
Pareciam de clínica particular...
Eu estava igual rei, lá

Flávia Coelho disse...

Pois é, a gente tem que fazer a propaganda mesmo porque p/ a saude dar certo basta a gente querer e cobrar. E eu peguei barranco dos dias no Meu Sitio Fazenda, foi muito bom. Bjs

PC disse...

Fiquei impressionado mesmo, Flavinha.
É pra fazer propaganda!