segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A moça mais bonita da cidade - 184



Paulo Guido era irmão mais novo da mamãe.  Abaixo dele tinha a Dinha, a Olímpia e o Fernando, mas aí são as “meninas da Maricas”. 
Quando Paulo estudava Direito, morou lá em casa.  Era só papai e mamãe saírem, a gente arrastava móveis do nosso quarto, o maior da casa, e começava um racha entre as camas e guardaroupas.  No par ou ímpar a gente disputava.  Paulo e um de nós contra os outro dois.  A janela ficava aberta para que os atletas se mantivessem vigilantes, de olho na hora que mamãe voltasse.

Quando Paulo voltou pra Governador, casou com a menina mais bonita de lá.  O resultado foi Marcela, Patrícia e Renata, as primas mais encantadoras que já tive.  E, vá lá, Paulinho Guido também.

Semana passada a gente andou se mobilizando na família pra doar sangue.  Marlene estava muito doente, por conta de um câncer que tomou conta de todo o fígado.  Alguém até teve a idéia de doar o sangue em Valadares e avisar ao Hemominas que o sangue era pra ela.
Mas não deu tempo.  Ontem, quando eu cheguei do Meu Sítio, mamãe me falou que Marlene tinha morrido no sábado.

Fiquei conversando com meus botões que todo mundo que pensou em doar, ou aqui ou em Valadares, podia bem é fazer a doação do sangue, mesmo assim.  Pensando na Marlene.  Acho que é uma forma bacana da gente celebrar a doçura que ela, em vida, passou pra nós.  E que a doçura e o desprendimento dela devem servir pra ajudar a vida de alguém que está, neste momento, precisando.

O que a gente não conseguiu fazer para ela, que seja feito por ela.
Bora, galera.  Tem muita gente precisando de um bocado de sangue generoso.  Corre lá e faz o que não deu tempo de fazer.

8 comentários:

Paulinho Saturnino Figueiredo disse...

Sangue não posso mais doar, querido e generoso xará, mas, mesmo valendo um quase nada, fica aqui doada minha solidariedade à brilhante propositura. E avisa aos temerosos que ficar com sangue demais guardado atrai vampiros e outros predadores.

PC disse...

Você vive doando sua vida toda, Paulinho.

Anônimo disse...

Papai era fã da simplicidade dela. Sempre dizia que mulher não precisava brear a cara com tanta maquiagem pra ficar bonita; e tomava-a como referência de beleza.
Fica a doce lembrança dela. É dessa forma que permanecemos eternos...

Eu também sou da turma do xará aí de cima e, como ele, a minha doação vai de outras formas

Moçada sangue bom, não esperem a coisa ficar preta. Tem muita gente precisando ou que pode precisar.

Beijo carinhoso especial pra Marcela, Patrícia e Paulinho

Régi

PC disse...

Simplicidade nada, Régi.
Ga-ta!!!

Márcia disse...

Boa Cesão!!!! Pela Marlene gente, vamos sim.

PC disse...

Pode doar em qualquer lugar.
É só dar uma rezadinha enquanto doa que a Marlene agradece,Márcia.

Alexandre Mello disse...

Li atrasado, comento atrasado.
Primeiro, lamento a perda, sinceramente.
Segundamente, tão importante quanto doar sangue é doar plaquetas. E a parte boa, dá pra doar sangue E plaquetas numa agulhada só.
Por uma questão de tempo, tive que fazer a última em dois tempos, e vale dizer que o prazo entre a doação de sangue e a de plaquetas é de apenas 10 dias.
Ontem doei plaquetas...
Se alguém precisar, aqui em SP e arredores, me conte que eu dou sangue de 2 em 2 meses.

PC disse...

Atrasado mas com uma bela dica, pra compensar.
Beijo no povo daí, Alê.