segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A morte da bezerra - 01



Esta história começou mais ou menos um mês antes de eu me operar pra tirar um tumor que estava querendo sabotar meu rim.
A Cristiane, minha sobrinha de 13 anos, tinha que ler o livro “O Minotauro” nas férias de julho. A gente já estava no meio das férias, lá pelo dia 20, e ela não tinha conseguido passar do primeiro parágrafo.
Isto mesmo. Não me confundi e usei, inadvertidamente, no lugar de capítulo. É PARÁGRAFO mesmo.
Com o entusiasmo esfuziante de sempre, Lisa, minha filha, resolveu ajudar Cristiane.
- Vamos ler juntos este parágrafo, disparou ela.
E não tinha quem fizesse a Cris entender que a história era sobre um sonho de Pedrinho. Pra quem não souber o que é impasse, vendo a situação, aprenderia na hora.
- Mas eu nunca sonhei assim, Lisa! reclamava Cristiane.
E a coisa não andava.
Criativa, Lisa conseguiu avançar na negociação. Cris ia escrever alguma coisa, sobre qualquer assunto que acontecesse na vida dela.
Neste momento, o telefone toca.
Era o caseiro do Meu Sítio, informando que nossa vaquinha jersey, Dona Moça, havia morrido de complicações de parto.
Meio que no meio da consternação geral, Lisa saca rápido a solução:
- Cristiane, você vai escrever sobre a morte da bezerra!
Cris, coitada, não entendia nada...
- Como assim, Lisa, escrever sobre a morte da bezerra... Vai ter uma linha.
“A bezerra morreu. Ponto final.”
E a gente ria até não poder mais. O almoço virou uma festa.

Estas histórias que reúno aqui são dedicadas à Cris.
São todas sobre a morte da bezerra.
Escrevi um conjunto de impressões sobre o período que passei no hospital, aprendendo a colocar um tumor que apareceu no meu rim no seu devido lugar.

Se a Cris conseguir ler mais um pouquinho, vai entender o que o Valente tem com isto.

2 comentários:

Adriana disse...

Achei a idéia sensacional e, como já te falei, vou seguir diariamente e aumentar as estatísticas de visita do seu blog.

I love you

PC disse...

O melhor de tudo é que eu vou exorcisando meus demônios com esta história.